Páginas

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Quem foi que disse que a moda se restringe às passarelas?

Elas pararam o trânsito. Durante a Virada Multicultural do Recife, nove modelos, vestidas com roupas do estilista pernambucano Melk Z-da, captam a atenção de toda população que circula no cruzamento da Avenida Conde da Boa Vista com a Rua Sete de Setembro.


“Moda Itinerante” foi o nome do projeto realizado pela Prefeitura do Recife juntamente com o estilista, que buscavam, por meio de uma exibição completamente inusitada, chamar a atenção das pessoas, causando nelas um estranhamente, um desconforto. “Neste trabalho, quero provocar o desconforto nas pessoas, mas, ao mesmo tempo, trazer para este ambiente urbano um pouco do conceito que desenvolvemos em trabalhos editoriais”, declarou Melk.

O objetivo foi alcançado. Dentre os mais diferentes comentários, foi notório o estranhamento dos que não estão acostumado a verem tal cena no corre-corre do centro da cidade.


Inicialmente paradas em áreas específicas da avenida (postes de iluminação, paradas de ônibus e etc), as modelos aproveitavam para fazer poses típicas de um editorial de moda, atraindo ainda mais a atenção do público.


Nesse turbulento, agitado, corrido cotidiano de uma cidade que não para, a moda, sim a moda, se fez como um freio. Parou o trânsito. Mostrou que ela não é apenas a que estamos acostumados a ver nas revistas ou na televisão. Está e vai muito além. A moda fica bastante restrita a um tipo de público muito seleto. Com esta intervenção urbana, a moda pode atingir todas as pessoas” (Carol Monteiro- Gerente de moda da prefeitura do Recife)

Um comentário:

  1. Nossa que ideia legal!
    O desfile deve ter sido lindo!
    Muito bom... =)

    ResponderExcluir